Em qual das frases fica claro que Pedro tem mais de um processo?

Tempo de leitura: 3 minutos

O advogado consultou o processo de Pedro, que corre na segunda vara cível.

O advogado consultou o processo de Pedro que corre na segunda vara cível.

Essas duas frases são quase iguais: contêm as mesmas palavras, que estão dispostas na mesma ordem. A única diferença entre elas é uma simples vírgula depois de Pedro. A presença ou ausência desse sinal de pontuação interfere no sentido, tanto que, na fala, essa diferença seria imperceptível, caso a frase estivesse fora de contexto.

Atente bem às duas frases e procure se lembrar de suas aulas de português na escola, certamente esse assunto lhe foi ensinado.

Em qual delas fica claro que Pedro tem mais de um processo? Parodiando a Tatá Werneck, comente e justifique.

Resposta comentada.

Trata-se de emprego de vírgula em orações adjetivas, que são aquelas que se referem a um nome, exercendo a função de um adjetivo. Normalmente, são introduzidas por pronomes relativos: que, o qual, a qual etc.

Essas orações podem ser restritivas ou explicativas. Um adjetivo (ou oração adjetiva) é restritivo quando restringe, isto é, limita a significação do nome a que se refere.

homem alto; mulher elegante

Alto e elegante são adjetivos restritivos, pois limitam a significação dos substantivos a que se referem. A característica expressa pelo adjetivo alto não se aplica a todos os homens. Há homens baixos e de estatura mediana. A expressa pelo adjetivo elegante não se aplica a todas as mulheres, pois há mulheres que não são elegantes. Um adjetivo restritivo forma um subconjunto dentro de um conjunto. Dentro do conjunto dos homens, os altos formam um subconjunto. Dentro do conjunto das mulheres, as elegantes representam um subconjunto.

Os adjetivos também podem aparecer sob forma de oração. Em O homem que fuma vive menos, a oração “que fuma” é adjetiva, pois qualifica homem exercendo a função de um adjetivo (que fuma = fumante).

É uma adjetiva restritiva, porque a característica “que fuma” não se aplica a todos os homens, há homens que não fumam. Os homens que fumam representam um subconjunto dentro do conjunto homem.

Em homem mortal, o adjetivo mortal não restringe o substantivo homem, pois é uma característica de todos os homens. O conjunto dos homens mortais é exatamente o mesmo do conjunto homens. Nesse caso, o adjetivo apenas acrescenta uma característica que é própria desse ser. Temos um adjetivo explicativo.

Na frase O homem, que é um ser racional, vive pouco, “que é um ser racional” é uma oração adjetiva, porque atribui uma característica ao nome homem. No caso, uma adjetiva explicativa, pois a qualidade expressa por ela (ser racional) aplica-se a todos os elementos da espécie homem.

Agora que você já relembrou a diferença entre adjetiva restritiva e explicativa, vamos à última informação. As restritivas NÃO devem vir separadas na escrita por vírgula; mas as explicativas SEMPRE deverão estar separadas por vírgula.

Volte às frases. Na primeira, a oração adjetiva se separa da outra por vírgula. É uma adjetiva explicativa, portanto. Isso quer dizer que a propriedade “que corre na segunda cível” não restringe o substantivo processo, apenas atribui uma característica que é inerente a esse substantivo.

Na segunda frase, a oração adjetiva não se separa da outra por vírgula. É uma restritiva, portanto. Isso significa que a propriedade “que corre na segunda vara cível”, limita o sentido do substantivo processo, ou seja, o advogado consultou apenas o processo que corre na segunda vara cível, há outro(s) processo(s) de Pedro que corre(m) em outra(s) vara(s).

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *